Por Bruno Leonel

Cerca de 60 pessoas, entre agentes culturais, produtores, jornalistas e pessoas ligadas à cena artística de Londrina, compareceram à Reunião do Conselho de Cultura do município  com o Prefeito eleito Marcelo Belinatti (PP) neste domingo (18). O evento teve início por volta das 15h e teve como objetivo discutir junto á membros do conselho aspectos ligados à pasta para a futura gestão do Prefeito eleito.

Teremos que diminuir o número de secretarias, mas sem cortar projetos culturais, afirma Marcelo Belinatti
Reunião com membros do Conselho foi realizada no 1º andar da Secretaria de Cultura – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Questões pontuais ligadas à pasta, como a manutenção do Centro Cultural Kaingang, eventuais cortes para a verba da cultura além de possibilidades de fomento da indústria ligada à cultura da cidade foram algumas das questões levantadas por produtores e agentes presentes no evento. “Iremos impulsionar não apenas a ‘indústria criativa’ da cidade – para assim possibilitar a articulação com mais projetos e editais internacionais – mas, o que mais pudermos impulsionar, o que for possível, iremos fazê-lo, para muitas questões não é situação apenas de recurso, mas sim de parcerias, de trabalhar em conjunto…”, afirmou Marcelo Belinatti, em resposta à pergunta da escritora Edra Moraes, quando questionado sobre a possibilidade de Londrina ser reconhecida como uma das chamadas Cidades Criativas (Unesco).

Marcelo Belinatti (PP) durante reunião com membros do Conselho Municipal de Cultura - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Marcelo Belinatti (PP) durante reunião com membros do Conselho Municipal de Cultura – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Membros do Conselho, além da atual Secretaria de Cultura, Solange Batigliana, fizeram parte da mediação da reunião. As falas eram divididas em ordem, sendo que cada membro do conselho, previamente, pode manifestar seu interesse em apresentar alguma demanda ou questionamento ao Prefeito eleito. Outra questão também notável foi em relação a uma suposta unificação da Secretaria de Cultura, junto à secretaria de outra competência, como forma de diminuir despesas para o município, a questão foi citada por Marcelo, em entrevista ao Rubrosom. “Nós vamos ter que fazer uma reformulação da Prefeitura, diminuir o número de secretarias, funcionários, até para diminuir o custo, mas não iremos cortar nenhum tipo de projeto, pelo contrário é diminuir a perda de recurso público por conta de uma ‘máquina’ inchada… E pra isso, teremos que sim, otimizar e fazer a fusão de secretarias, mas no caso da cultura, iremos mantê-la e trabalhar o segmento junto com outras pastas… Poderia até haver uma fusão sim, mas não da Cultura com outros e sim de outras pastas com a Cultura”, pontuou Belinatti. Segundo ele haverá também uma preocupação para que projetos cheguei à distritos rurais e áreas periféricas na cidade. Sobre o novo Secretário de cultura, Belinatti afirmou ainda que não possui um nome.