RAIZ – EVENTO COM MÚSICA SERTANEJA MOVIMENTA REGIÃO SUL

E no penúltimo domingo de agosto (mesmo dia de encerramento das olimpíadas do Rio, um 21 de agosto) o dia foi de música na Vila Cultural de Comunicação Popular, no conjunto Saltinho, na região sul de Londrina. Dando continuidade a eventos mensais, o espaço realizou um grande evento, voltamos principalmente a moradores da região, onde mais de 10 artistas de música sertaneja (Entre duplas, trios e participações especiais) se apresentaram. Durante o evento, foi servido também um almoço ao público e até foram realizadas outras atividades, como um bingo com pequenas premiações. O evento começou por volta das 11h30, com entrada gratuita para os participantes.

Mais de dez artistas diferentes relembraram clássicos da música sertaneja no último domingo (21) - Foto: Bruno Leonel/RubroSom.
Mais de dez artistas diferentes relembraram clássicos da música sertaneja no último domingo (21) – Foto: Bruno Leonel/RubroSom.

Famílias, casais e curiosos de várias idades compareceram à vila cultural para prestigiar o melhor da música sertaneja de raíz – Teve de tudo, passando por pérolas como Menino da Porteira, Chorei de Saudade e muito mais. “No nosso trabalho a gente toca principalmente música sertaneja, música pra bailão, tocamos muito na região de Astorga. O povo gosta muito das canções clássicas, nos eventos, geralmente no fim tocamos algo dos anos 60, Roberto Carlos… Tudo o que o pessoal pede na hora, tem muita música que marca as lembranças do povo, mas o sertanejo é mais nosso foco (Chico Rey, Milionário e José Rico… etc)”, contou ao RubroSom o músico Sebastião Gregório que se apresentou com o grupo ‘Memories’ ao lado dos companheiros Marino e ‘Zé do Laço’ no evento do domingo.

RAIZ - EVENTO COM MÚSICA SERTANEJA MOVIMENTA REGIÃO SUL
O evento teve início por volta das 11h30 e reuniu diversos moradores da região, além de outros bairros da cidade – Foto: Bruno Leonel/RubroSom.

Além de eventos pontuais, a vila desenvolve atividades paralelas como cursos de dança e música durante todos os outros dias da semana. O local conta com o apoio do Programa Municipal de Incentivo á Cultura (Promic). Eventos em datas comemorativas têm se tornado habituais na programação do local. “Ano passado fizemos uma roda de viola feminina, também na mesma semana e neste ano é o primeiro evento do tipo que fazemos” conta Maria Inês Gomes, Presidente da Associação de democratização da comunicação, que é mantenedora da vila cultural. “Esses eventos são todos os meses, além da música temos atividades diferentes, para as famílias dos músicos também, sempre há uma novidade, para que o pessoal volte nos próximos também. Em média comparecem entre 50 e 60 pessoas em todos os eventos… Em julho tivemos um baile com atrações gaúchas, e a ideia é sempre tornar a música acessível para o pessoal da região” contou Maria Inês Gomes, Presidente da Associação de democratização da comunicação, que é mantenedora da vila cultural. “Sempre que estamos disponíveis, a gente toca aqui na Região Sul, tocamos muito pra fora mas, em eventos assim, com preço acessível para todo mundo é sempre bom de participar… Reencontramos sempre amigos e é muito bom. Nós estamos gravando um disco atualmente (com o nome de trio GTM), quando estamos em estúdio ficamos mais na cidade, sem viajar. A previsão é sair no próximo ano, serão sete composições e mais cinco regravações… “conta o músico Zé do Laço (o ‘Texano”) sobre o lado autoral do trabalho.

Mais de dez artistas diferentes relembraram clássicos da música sertaneja, entre eles o grupo 'memories' - Foto: Bruno Leonel/RubroSom.
Mais de dez artistas diferentes relembraram clássicos da música sertaneja, entre eles o grupo ‘memories’ – Foto: Bruno Leonel/RubroSom.

Atualmente realiza também oficinas para formar um grupo de comunicação popular voltada para atividades do espaço. Próximas reuniões acontecem no próximo mês. A página da vila cultural sempre disponibiliza a programação dos eventos.

Região Sul – Roda de viola movimenta Vila Cultural na semana das mulheres

Fechando a semana do dia internacional da mulher, cerca de 40 pessoas compareceram no último domingo (13) à sede da ‘Vila Cultural de Comunicação Popular’ – No Conjunto Saltinho (Região Sul de Londrina) – Para prestigiar um show de talentos femininos com músicos e cantoras da região. A homenagem contou com a participação de sete duplas sertanejas, munidos de violões e violas caipiras, que cantaram e prestigiaram clássicos da música do sertão, além de outras canções nem tão clássicas assim. Os músicos receberam o reforço de três cantoras que participaram em vários momentos.

Foto Neusa
A cantora Neuza Souza com a dupla ‘Nildo & Nildinho’ durante participação na roda de viola – Foto: Divulgação/ Adecom

Duplas mais novas participaram da homenagem junto com outras duplas mais antigas; O som ao vivo contou com a presença dos músicos; Beraldi e Boiadeiro; Nildo e Nildinho; Pedrinho Beraldi e Inês; Gentil e Nelson; Neusa Souza e Zé; Tony Caldeira e Zé do Laço e Zé do Violão e Zé Craviola. O evento durou até perto das 20h.

Dupla atualizada
Com 22 anos de carreira, a dupla ‘Tony Caldeira & Zé do Laço’ foi uma das convidadas do evento – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Além de eventos pontuais, a vila desenvolve atividades paralelas como cursos de dança e música durante todos os outros dias da semana. Eventos em datas comemorativas têm se tornado habituais na programação do local. “Ano passado fizemos uma roda de viola feminina, também na mesma semana e neste ano é o primeiro evento do tipo que fazemos” conta Maria Inês Gomes, Presidente da Associação de democratização da comunicação, que é mantenedora da vila cultural.

O músico Antônio Caldeira (o Tony) falou ao Rubrosom sobre ter tocado no evento. Segundo ele, foram até a vila prestigiar a roda de viola e acabaram sendo ‘raptados’ pelo resto do pessoal; “Acabamos nos apresentando de surpresa, eu e meu companheiro Zé pudemos tocar quatro músicas hoje”. contou o músico.

A outra metade de dupla, o músico ‘Zé do Laço’ – Parceiro de Caldeira já há 22 anos ficou satisfeito com a participação; “Foi muito boa a oportunidade e o encontro. Sempre participamos aqui dos eventos da Zona Sul. Costumamos viajar mais para fora da cidade, em todo o norte do Paraná, mas sempre colaboramos com o pessoal da associação quando há eventos aqui no bairro”, lembra o músico. “Além de questão do evento, representando a data e a homenagem, a roda de viola foi uma oportunidade dos artistas e cantores se apresentarem. Foi positiva também a integração entre artistas e moradores aqui da região prestigiando a música genuína brasileira” comenta Maria Inês Gomes.

Mais informações no Facebook da Vila Cultural