Literatura – Sexta em Londrina tem Carnasarau e lançamentos

Pelo menos dois eventos ligados à literatura movimentam a cena cultural de Londrina nesta sexta-feira (09). A partir das 20h acontece a última edição do Carnasarau no Bar Brasil. O evento terá o já tradicional Varal de poesias, fotos e ilustrações – Com espaço aberto para todos os artistas – Palco Livre para declamações de poesias, e ainda, um concurso de Declamação de Poesias e/ou trechos da Hilda Hilst. Com direito a premiação em livros. Publicações e volumes da Editora Madrepérola serão comercializados no local. As declamações serão apresentadas pela escritora Vivian Campos.
Sexta em Londrina tem Carnasarau e lançamentos

Nesta sexta-feira também acontece o lançamento do livro Psicologia do Esporte e Dinâmica de Grupos: Baú do Marujo. A partir das 20h no Instituto Sapiens em Londrina. A publicação é idealizada pelo psicólogo e autor londrinense, JL Marujo, o livro traz o relato de experiências e apresenta uma técnica inédita relacionada à avaliação motivacional de grupos.  No esporte ou nas organizações, as regras de funcionamento são as mesmas. Assim, os resultados obtidos no esporte podem ser, também, obtidos em organizações.

Segundo a apresentação, para tornar o conhecimento acessível a profissionais das mais diversas áreas, Marujo descreve os princípios básicos da noção de grupo, especificando o que é o Grupo Operativo (GO), descreve os fundamentos básicos da personalidade humana e a relação simbólica que fazemos com as cores. A partir da descrição das características da liderança e dos tipos de líderes, ele propõe a aplicação e, quando necessário, a criação de técnicas de intervenção com grupos.

Jorge Luís, também chamado de “Marujo”, é psicólogo e atua intensamente em Psicologia do Esporte, é especialista em Acupuntura MTC (Medina Tradicional Chinesa) - Foto: Divulgação
Jorge Luís, também chamado de “Marujo”, é psicólogo e atua intensamente em Psicologia do Esporte, é especialista em Acupuntura MTC (Medina Tradicional Chinesa) – Foto: Divulgação

É nesse momento que se dá a necessidade da criação de uma ferramenta de trabalho desenhada para equipes esportivas de alto rendimento.  A apresentação do Baú do Marujo é didática e traz diversos exemplos de aplicação.  A publicação é dedicada à estudantes, técnicos e treinadores, terapeutas ocupacionais e ao coaching profissional e, claro, aos psicólogos do esporte e organizacional. É uma ferramenta de referência constante que auxiliará — e muito — suas equipes a atingirem resultados cada vez mais satisfatórios.

Sobre o Autor – Jorge Luís, também chamado de “Marujo”, é psicólogo e atua intensamente em Psicologia do Esporte, é especialista em Acupuntura MTC (Medina Tradicional Chinesa). No Boxe, foi atleta, treinador e árbitro federado. Na Marinha, além da capacitação no Quadro de Máquinas, foi membro da equipe de competição de natação EAMSC, obtendo destaque em diversas provas.

Pesquisou e propôs intervenções com atletas em diversas academias de MMA (Mixed Martial Arts obtendo destaque com cinturões do UFC e Strikeforce), além de ter atuado Psicólogo da Confederação Brasileira de Taekwondo, na Confederação Brasileira de Ciclismo, equipes de vôlei, handball, futebol e futebol Americano.

É o fundador da APEP (Associação de Psicologia do Esporte do Paraná) e foi vice-presidente da ABRAPESP (Associação Brasileira de Psicologia do Esporte) entre 2013 e 2015.


SERVIÇO
Lançamento do livro Psicologia do Esporte e Dinâmica de Grupos: Baú do Marujo
Quando: Dia 09/11 (sexta-feira, às 20h)
Onde: Instituto Sapiens (R. Augusto Severo, 10 – Bairro Aeroporto, Londrina – PR)
Valor do livro: R$ 70,00

Londrix – Inscrições para o festival encerram sexta (30)

Terminam nesta sexta (30) as inscrições para o Festival Literário de Londrina (Londrix). O evento recebe atualmente propostas debates e palestras de escritores londrinenses, lançamentos de livros, performances (Envolvendo também música), shows e oficinas literárias.

Londrix - Inscrições para o festival encerram sexta (30)
Eventos literários durante o festival acontecem na Vila Cultural Cemitério de Automóveis – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom.

As inscrições podem ser feitas pelo correio ou via internet, no site londrixfestivalliterario.com.br/ . Quem efetuar a inscrição online deve enviar uma cópia da proposta, currículo e preencher a ficha de inscrição, que estará disponível neste endereço eletrônico até as 18 horas do dia 30 de setembro.

Os candidatos que fizerem a inscrição pelo correio devem realizar o mesmo procedimento, preenchendo a ficha de inscrição que está no Anexo 1 do Edital disponibilizado no site do evento. A postagem deve ser feita até 30 de setembro, comprovada pelo carimbo dos Correios até esta data. O endereço para a entrega do material é Festival Literário de Londrina – Londrix 12 anos – Rua João Pessoa, 103-A – Londrina-PR – CEP 86020-220.

Londrix 12 anos – Em 2016, o festival será realizado entre os dias 21 e 27 de novembro. O Festival comemora 12 anos de existência, com a missão de formar cidadãos conscientes, tocados pela literatura e todas as suas formas de manifestação. Durante todo o período de atividades, o Londrix reuniu, promoveu, valorizou e difundiu autores representativos da literatura brasileira, e transitou entre todas as formas de manifestação artístico-literária através de debates, palestras, performances, saraus, shows, peças, oficinas, feira de livros e projetos de extensão à comunidade.

O Londrix e a Vila Cultural Cemitério de Automóveis contam com patrocínio da Prefeitura de Londrina, através do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic).

Poesia – Edra Moraes lança livro nesta terça

A escritora londrinense Edra Moraes lança nesta terça-feira (27) seu terceiro livro intitulado, com poemas, intitulado ‘Para ler enquanto escolhe feijão’ publicado pela Atrito Arte. O trabalho é resultado de aproximadamente dois anos de produção da autora. “Algumas pessoas falam que minha escrita é mais intimista escrevo aquilo que eu vivencio, que eu vejo no meu dia-a-dia. O que eu tentei neste terceiro volume foi sair das metáforas, tentei sair da poesia como ‘mundo em que eu não existo’, e falei de coisas mais reais. Acredito na poesia e arte como forma de redenção, como forma de ressignificar algumas coisas”, contou a autora ao Rubrosom. O lançamento acontece hoje na Vila Cultural Cemitério de Automóveis. às 20H.

14435289_1283141438363083_1488168982686771760_o
Assim, com palavras diretas, sem delongas, a moça se expõe a quem vai caminhar pelos cenários de sentimentos erigidos por ela em linhas apaixonadas, acomodadas nos poemas. Não esperem por mulheres diáfanas, olhares distraídos, almas frágeis como hastes vergando ao vento, desmaiando em versos. Despudorada, terrena, ela é toda nudez, traz à tona o que era silêncio, emenda vozes torturadas e mudas, falas iluminadas, felizes, por vezes tontas, febris, esquecidas.Confissões eivadas de paixão, sem dúvida, mas em climas amenos, sem acréscimo de elementos trágicos àquilo que por si só já é drama.
Edra Moraes, a autora, recompõe sua presença em novo retrato neste “Para ler enquanto escolhe feijão”. Esse ir e vir, fenecer e reinaugurar-se é o movimento constante da existência, todas as tonalidades dando cor e brilho ao sentimento. Edra Moraes foi volúpia em seu livro inaugural “Da divina, da humana, da profana”. Nesta nova empreitada poética as confissões têm algo de etéreo e rude envolvidas numa delicadeza que gera fascínio, como se coberta por véus de intenções e recados. A gente até se esquece do feijão, seguindo os passos, as pistas, as delícias no contato com esse mundo complexo de abismos e alturas, porém jamais desabençoado.

Aos desavisados de plantão, um aviso sintetizado no título do primeiro texto deste livro: “Eu não sou musa, sou poeta”, segundo Edra, a passagem, assim como o título, faz alusão ao preconceito e à descriminação ligada ao  papel da mulher e da visibilidade feminina, muitas vezes subestimada, em espaços literários. “Encontrei, durante algumas leituras, um texto antigo que falava: ‘As mulheres que ousam outro papel na literatura, que não seja de musa…são taxadas como vedete…’, o que mostra como era o preconceito, em várias épocas, tanto na Literatura beat (anos 60), como na Semana de Arte de 22 (Que teve Anita Malfati como uma das grandes idealizadores), nunca falam das mulheres que participaram dos movimentos, nunca lembram. Por aqui mesmo, nós lutamos o tempo todo para trazer mulheres para eventos como o Londrix (Festival Literário de Londrina). Vivemos uma época de mais empoderamento do papel feminino, mas  sua produção é pouco falada…”, analisa a escritora durante conversa com nossa reportagem.

Embora seja atuante na literatura há anos, tanto na produção como também na organização de eventos, Edra conta que ainda é muito ligada à produções recentes de arte e literatura. “Leio muitos autores contemporâneos, tenho a obrigação de passar os olhos e acompanhar autores da atualidade, ver o que está acontecendo – Eu analiso muito, essa coisa de ‘poeta bom é poeta morto’, essa ideia veio um pouco com a classe dominante, que prega uma certa ‘Elitização da arte’, algo como: ‘Se eu conheço autores consagrados, eu sou melhor” e não deve ser assim. Hoje mesmo, temos uma época muito positiva, em Londrina mesmo há uma produção em alta, autores como Rodrigo Garcia, Felipe Pauluk, Manuela Pérgola… Célia Musili. Muita coisa boa sendo feita…”, comenta Edra sobre o momento na cidade. E o questionamento vem aí, ‘Será que nós saímos da cozinha?”,  sobre o papel da mulher da sociedade atual, “É uma questão tão antiga e, as vezes, parece que não evoluímos nisso, no debate…..”, pontua Edra. O trabalho gráfico foi todo feito pela artista Daniela Stegman, cujas ilustrações e artes deram um aspecto ‘antigo’ através de iluminuras. Além do evento, o livro será vendido na página da Atrito Arte. A Vila Cultural Cemitério de Automóveis, tem o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC).


SERVIÇO

Lançamento ‘Para ler enquanto escolhe feijão’ de Edra Moraes
Onde:
Cemitério de Automóveis em Londrina (Rua João Pessoa, 103-A)
Quando: Terça-feira (27) às 20h
(Entrada gratuita)