Por Bruno Leonel

Cerca de 20 pessoas acompanharam na última quinta-feira (09) a primeira edição do ‘Slam Teba’ #PoesiaContraoGolpe ocorrida na Casa Madá (Rua Jorge Velho, 678) em Londrina. O evento consiste em uma disputa artística de declamação de poesia, no qual os próprios visitantes do lugar são elencados como ‘juízes’. A ideia é inspirada nos eventos deSlam Poetry, originados nos Estados Unidos, no qual pessoas são convidadas a declamar poemas (Sempre autorais) em uma batalha rápida, direta e espontânea lirismo.

Gisele Almeida realizou uma breve introdução às regras do Slam Teba - Foto: Bruno LeonelRubroSom.
Gisele Almeida realizou uma breve introdução às regras do Slam Teba – Foto: Bruno LeonelRubroSom.

O ‘Slam’ tem algumas regras bem definidas; Além dos poemas necessariamente originais, as declamações devem ser de autoria própria, respeitar a marca de no máximo 3 minutos e não podem ser usados durante a declamação nenhum tipo de figurino, cenários ou acompanhamentos musicais – Não são permitidas também ‘introduções’ aos poemas, antes de cada declamação, visto que isso poderia influenciar o julgamento dos avaliadores da disputa. “A ideia surgiu basicamente depois de conhecer pessoalmente Roberta Estrela Dalva, que é do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos onde foi criado o primeiro ‘Slam’ brasileiro que é  o Zap, que acontece desde 2008. EM 2015 ela veio ao Londrina, para falar sobre a manifestação, além de falar do livro dela, e acabou simulando um ‘Slam’ com a gente, no Cemitério de Automóveis…” contou a artista e cantora Gisele de Almeida quem idealizou a realização desse primeiro Slam Teba (O nome ‘teba’ que tem vários significados em línguas diferentes, surgiu espontaneamente em um momento de distração da própria Gisele).

Mesmo com o frio, um número considerável de pessoas compareceu ao evento - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
Mesmo com o frio, um número considerável de pessoas compareceu ao evento – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

De início, as pessoas presentes pareciam um pouco receosas em participar. O espaço montado no ‘quintal’ da Casa Madá com luzes e algumas cadeiras ao redor, de início pareceu afastar o público, mas, após algumas declamações todos foram se aproximando e se sentindo mais a vontade para contribuir também.

Ao todo quatro ‘declamadores’ participaram do evento. Quem levou a melhor foi o estudante de psicologia, Gabriel Simão Garib, 21, que chamou atenção pela desenvoltura e pela agilidade na declamação de um poema seu. Um cd e um livro foram dados de presente ao vencedor da noite. “Eu faço música também de algumas coisas que escrevo, mas nada profissional, só de brincadeira mesmo. Acho que o evento foi muito bom, é isso mesmo que tem que ser feito, juntar as pessoas e parar para se ouvir, nessa vida louca acabamos não nos escutando as vezes e um espaço assim, onde nos ouvimos por meio da arte é o que precisamos mesmo”, contou o vencedor à reportagem do RubroSom. Como influências ele cita nomes como Fernando Pessoa, Manuel de Barros e Carlos Drummond de Andrade.

Gabriel Simão recebe um livro e um cd das mãos de Gisele Almeida – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

O evento já tem próximas edições definidas, ficará marcado sempre para às tem também um significado político, aproveitando o atual momento do país, assim como, as constantes disputas de poder no Governo Federal. “Tem bastante a ver sim, tudo o que eu fizer daqui pra frente, sempre irei me posicionar a respeito do ‘Golpe’ (Envolvendo o afastamento da Presidente Dilma Rousseff), na minha opinião foi um golpe e é um atentado terrível à democracia, existem várias formas de lidar com a corrupção. Você vota, mas, você deve colher as consequências do voto depois. Acho que a Dilma foi eleita de maneira democrática e, tirá-la com o intuito de banir a corrupção é uma bandeira que nunca acreditei… O Slam também surge desse momento” contou Gisele à nossa reportagem. Segundo ela, o espaço é democrático, mesmo ideias divergentes ou que tenham outros olhares sobre a questão (E que também não se relacionem à temática política) terão espaço aberto para colaborar nos futuros ‘Slams’. O evento já tem horário definido; Acontece no mesmo local sempre nas primeiras quintas de cada mês.