Por Bruno Leonel

A cantora Londrinense Simone Mazzer foi premiada na categoria Cantora Revelação durante a 27ª edição do Prêmio da Música Brasileira. A cantora recebeu o prêmio no palco do Theatro Municipal do Rio de Janeiro durante a noite da última quarta-feira (22). O evento foi transmitido pelo Canal Brasil. Simone Mazzer concorreu em duas categorias; ‘Melhor Cantora Pop Rock’ (Categoria que elegeu como vencedora Gal Gosta, que concorria com o elogiadíssimo álbum “Estratosférica”); E ‘Cantora Revelação’ onde acabou levando a melhor, concorrendo com o seu disco mais recente ‘Férias em Videotape’ lançado no ano passado.

A cantora Simone Mazzer em apresentação durante o festival junto com o cantor Felipe Catto - Foto: Divulgação
A cantora Simone Mazzer em apresentação durante o festival junto com o cantor Felipe Catto – Foto: Divulgação

A premiação (Realizada pela primeira vez no ano de 1988) iniciou sua edição mais recente com uma homenagem fora do script do criador do prêmio, José Maurício Machline, ao cantor Cauby Peixoto (“a maior voz de todos os tempos”), falecido no mês de maio deste ano. Cauby recebeu o prêmio póstumo de melhor álbum em língua estrangeira por “Cauby sings Nat King Cole”, entregue ao produtor Thiago Marques Luiz. Outro músico a receber um prêmio póstumo foi Naná Vasconcelos, pelo projeto especial do álbum “Café no Bule”, com Zeca Baleiro e Paulo Lepetit.

Durante suas homenagens, o evento também prestou tributo a Gonzaguinha de várias formas: Além da interpretação das canções do compositor (Morto em 1991) – Incluindo a Londrinense Simone Mazzer, que cantou junto com carioca Felipe Catto. Ao final da apresentação, a cantora deu uma declaração emocionada.”Fui convidada para cantar na Cerimônia (Coisa que nunca tinha feito) ainda mais cantando Gonzaguinha junto com o Felipe Catto, que foi uma delícia. Após a apresentação teve ainda a expectativa de esperar o prêmio. Estou muito feliz de estar aqui hoje, independente de ter ganho, só o fato de chegar aqui com essas indicações é um presentaço”, declarou a cantora em um vídeo postado na página oficial do evento no facebook.

Simone Mazzer durante apresentação ao vivo - Foto: Andrea Nestrea
Simone Mazzer durante apresentação ao vivo – Foto: Andrea Nestrea

O ator Júlio Andrade subiu ao palco do Theatro Municipal falando sempre em primeira pessoa, revisitando o papel que interpretou em “Gonzaga: De pai para filho”” (2012). A entrega dos prêmios ficou a cargo da atriz Dira Paes.

Simone Mazzer

Natural de Londrina-PR, Simone iniciou sua carreira artística em 1989, quando entrou para o elenco do coro cênico Chaminé Batom, em sua cidade natal. Em 1991, após uma reestruturação do grupo, o coro passou a se apresentar como banda com Simone Mazzer nos vocais (Formato que seguiria até o ano de 2004). Em 1993 entra para o Armazém Companhia de Teatro.

Em sua trajetória participou ainda do grupo ‘As Madamas’ – Formada por três cantoras e cinco músicos que circulou por SP em meados dos anos 90. Em 1998, mudou-se para o Rio de Janeiro – onde permanece até hoje. Atualmente apresenta seu show, CABARÉ BATOM, ao lado de Marco Antonio Scolari, Eduardo Rorato e André Bedurê.



Veja os vencedores do 27º Prêmio da Música Brasileira:

Canção Popular

Álbum: “Do tamanho certo para o meu sorriso”, de Fafá de Belém, produtores Felipe Cordeiro e Manoel Cordeiro

Dupla: Chitãozinho e Xororó (“Tom do sertão”)

Grupo: Jamz (“Insano”)

Cantor: Roberto Carlos (“Primeira fila”)

Cantora: Fafá de Belém (“Do tamanho certo para o meu sorriso”)

Categorias especiais

Álbum eletrônico: “Gaia Musica – vol. 1”, de Dj Tudo e Sua Gente de Todo Lugar, produtor DJ Tudo

Álbum infantil: “Para ficar com você”, de Palavra Cantada, produtores Paulo Tatit e Sandra Peres

Álbum em língua estrangeira: “Cauby Sings Nat King Cole”, de Cauby Peixoto, produtor Thiago Marques Luiz


Regional

Álbum: “Cordas, Gonzaga e afins (Sagrama e Encore)”, de Elba Ramalho, produtor Sergio Campello

Grupo: Ilê Aiyê (“Bonito de se Ver”)

Dupla: Almir Sater e Renato Teixeira (“AR”)

Cantor: Xangai (“Xangai”)

Cantora: Elba Ramalho (“Cordas, Gonzaga e afins (Sagrama e Encore)”)

Pop / rock / reggae / hip-hop / funk

Álbum: “A mulher do fim do mundo”, de Elza Soares, produtor Guilherme Kastrup

Grupo: Titãs (“Nheengatu – ao vivo”)

Cantor: Lenine (“Carbono”)

Cantora: Gal Costa (“Estratosférica”)

Revelação: Simone Mazzer (“Férias em videotape”)

Canção: “Antes do mundo acabar”, de Zeca Baleiro e Zélia Duncan, intérprete Zélia Duncan

Melhor DVD: “Loucura – Adriana Calcanhotto canta Lupicínio Rodrigues”, de Adriana Calcanhotto, direção de Gabriela Gastal

Álbum projeto especial: “Café no Bule”, de Zeca Baleiro, Naná Vasconcelos e Paulo Lepetit, produtores Zeca Baleiro, Naná Vasconcelos e Paulo Lepetit

 

Instrumental

Álbum: “Tocata à Amizade”, de Tocata à Amizade, produtores Yamandu Costa e Rogério Caetano

Solista: Hamilton de Holanda (“Pelo Brasil”)

Grupo: Tocata à Amizade (“Tocata à Amizade”)

Projeto visual: Tereza Bettinardi por “Dancê”, de Tulipa Ruiz

Arranjador: Guinga por “Porto da Madama”, de Guinga

Álbum erudito: “Sinfonia nº12, Uirapuru e Mandu-Çarará”, de Villa-Lobos, interpretado pela Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, produtor OSESP

Samba

Álbum: “Antes do mundo acabar’, de Zélia Duncan, produtora Bia Paes Leme

Grupo: Moacyr Luz e Samba do Trabalhador (“Moacyr Luz e Samba do Trabalhador – 10 anos e outros sambas”)

Cantor: Alfredo Del-Penho (“Samba sujo”)

Cantora: Zélia Duncan (“Antes do mundo acabar”)

 

MPB

Álbum: “Dois Amigos, um século de música” de Caetano Veloso e Gilberto Gil, produtores Caetano Veloso e Gilberto Gil

Cantor: Caetano Veloso (“Dois Amigos, um século de música”, de Caetano Veloso e Gilberto Gil)

Cantora: Virginia Rodrigues (“Mama Kalunga”)

Grupo: Dônica (“Continuidade dos parques”)