Por Bruno Leonel

Cerca de 30 pessoas, entre produtores, agentes culturais e, em sua maioria, membros do Conselho Municipal de Cultura de Londrina participaram na última segunda (16) da primeira Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Política Cultural, realizada no auditório do prédio da Secretaria, na Praça Primeiro de Maio.

Requerimento para uso de espaços públicos e discussões sobre edital do Promic marcam Reunião do Conselho
Reunião teve início por volta das 19h desta segunda (17) – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Com o mote Apresentação do Secretário Caio Júlio Cesaro – Nomeado na semana passada – além de uma discussão prévia do planejamento anual das decisões da VIII Conferência de Cultura da Cidade de Londrina, a conferência trouxe algumas discussões pontuais a tona. Entre algumas das questões levantadas, e que, devem ser discutidas nos próximos meses, foram citados pontos como a situação do Teatro Municipal (Ainda incompleto) e pontos do último edital do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC), que geraram controversas na escrita de alguns projetos para Vilas Culturais e resultaram na inabilitação de algumas vilas – Vila Cultural de Comunicação popular (ADECOM), Alma Brasil, Kinoarte, Vila Flapt e Spaço Hip Hop. Após uma plenária, com o total de 18 votos o conselho manifestou interesse em solicitar a possível abertura de um novo edital para as vilas, a fim de, utilizar a verba ‘restante’ destinada ao programa de vilas culturais (Há ainda cerca de R$ 222 mil de orçamento para atender ao edital).

Membros do Conselho durante plenária realizada na última segunda-feira (16).
Membros do Conselho durante plenária realizada na última segunda-feira (16).

Durante a conversa, o novo secretário falou sobre algumas questões pontuais ligadas á pasta, e ainda, sobre o compromisso de se inteirar à algumas demandas e solicitações de agentes culturais da cidade. “O conselho deliberou sobre a a sugestão à Secretaria da abertura do novo edital, vamos receber essa demanda e fazer uma avaliação… O que existe, e é algo natural, após a experiência você avalia os resultados, o conselho hoje propôs ajustes para os próximos editais”,pontuou o secretário.

Espaços – Outra questão pontual foi trazida à tona por membros do coletivo Quizomba sobre a possibilidade de buscar novos espaços públicos para realização de eventos, uma vez que espaços como a Kinoarte (Que era usada por diversos projetos) até o momento encontra-se inabilitada para 2017.

O secretário de cultura Caio Júlio Cesaro durante a reunião do conselho - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
O secretário de cultura Caio Júlio Cesaro durante a reunião do conselho – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Membros do coletivo entregaram um requerimento ao secretário para uso do ginásio (Pertencente ao município) situado na região do Jardim Quebec. “O ginásio do Alceu Maluceli pertence à Prefeitura de Londrina, ele foi cedido a uma associação e, todo o equipamento adquirido hoje não está naquele local. Há uma deliberação da Conferência Municipal de Cultura que pontua que, gradativamente, as vilas culturais não devam pagar aluguel, devem ocupar o espaço público. Isso economiza dinheiro para o município e faz com que o recurso possa ser investido na produção cultural… Havia uma decisão de uma comissão (Do Conselho) de solicitar três espaços – O ginásio, o espaço do Mercado Quebec e a antiga sede do Pavilon – Os projetos do Quizomba não foram aprovados, na nossa avaliação por um erro de interpretação, e achamos que é ruim para a cidade não ter um projeto do tipo. Tendo novos espaços a ideia é abrir para vários coletivos que, hoje, não tem como desenvolver o trabalho, entramos com o requerimento para que possamos usar esse imóvel para ser destinado à esses coletivos”, pontuou o professor Kennedy Piau Ferreira, do coletivo Quizomba.