Por Bruno Leonel

Três peças teatrais de grupos londrinenses foram contempladas recentemente com recursos do projeto ‘Eu Faço Cultura’ realizado pelo Ministério da Cultura com recursos da Lei Rouanet. As peças ‘Fim de Partida’ e ‘Obrigado’ (Realizadas pelo Teatro Kaos de Londrina) e a peça ‘Antes do Grito’ (do Rubra cia. de Teatro) serão apresentadas gratuitamente para estudantes do ensino médio de três escolas da cidade, em apresentações viabilizadas com recursos do programa.

Rafaela Martins (Azul) e Carol Alves atuam em 'Antes do Grito' - Foto: Allan Ferreira.
Rafaela Martins (Azul) e Carol Alves atuam em ‘Antes do Grito’ – Foto: Allan Ferreira.

No projeto, produtores culturais podem se cadastrar através do site http://www.eufacocultura.com.br e após passarem por uma curadoria simples tem a possibilidade de ser contemplados. O projeto é uma realização da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal.

Após a contemplação, os ingressos são comprados, dentro do regulamento do projeto, pelo valor negociado entre a equipe do Programa e os produtores culturais. As entradas podem ser repassadas à entidades de sua região (Escolas, ongs, etc…). Logo, a entrada é gratuita para o público e custeada com verbas do projeto (O valor é negociado direto com cada produtor). “Eu tenho incentivado produtores aqui da cidade a participar do ‘Eu Faço Cultura’, se cadastrar no site e apresentar produtos (peças, etc, projetos) para escolas de Londrina. A ideia assim é gerar mais demandas para produtores que podem ser contemplados”, contou o ator e diretor Edward Fão do Teatro Kaos.

A peça ‘Fim de Partida’ apresentada pelo coletivo viabilizou pelo menos 3 apresentações, dentro do projeto, que terão um público total de 400 alunos do ensino médio de Londrina – Os ingressos são comprados, dentro do regulamento do projeto, pelo valor negociado entre a equipe do Programa e os produtores culturais. Neste espetáculo o valor padrão é de R$ 10 (Meia) e R$ 20 inteira (Totalizando perto de R$ 4 mil inseridos pelo projeto).

Antes do Grito – Uma das peças contemplada pelo ‘Eu Faço Cultura’ foi o espetáculo produzido pelo Rubra Cia de teatro de Londrina, que estreou em 2016 após ter sido produzida durante um ciclo de dramaturgia realizado pelo Sesi. A peça inicialmente teria algumas apresentações viabilizadas com recursos do Promic (Programa Municipal de Incentivo á Cultura), mas, o cancelamento do edital – Anunciado no mês de fevereiro deste ano – fez com que o grupo ‘Rubras’ buscasse outras formas de viabilizas apresentações em 2017. “Após o anúncio do corte, nós já buscamos outros estados e editais fora de Londrina inclusive. A peça fala sobre abuso, é um tema relevante, e logo, sempre buscamos a propagação desta discussão, queremos sempre trazer  para o teatro temas ligados à opressão, vinculando isso à uma preocupação estética feminina”, contou Mayara Dionzio, diretora do Rubra Cia de Teatro quem assina a produção da peça. Segundo ela, só em 2016 cerca de 900 pessoas já assistiram a peça.

Fim de Partida e Obrigado – Duas peças do grupo ‘Teatro kaos’ de Londrina (‘Fim de Partida’ e ‘Obrigado) foram contempladas dentro do ‘Eu Faço Cultura’. A ‘Fim de Partida’, que é apresentada na cidade desde 2011, viabilizou pelo menos 3 apresentações, dentro do projeto, que atingiram um público total de 400 alunos do ensino médio de Londrina – Neste espetáculo, os ingressos foram comprados, pelo valor padrão de R$ 10 (Meia) e R$ 20 inteira (Totalizando perto de R$ 4 mil inseridos no projeto via-edital) – Cada projeto, e cada produtor, tem a possibilidade de negociar o valor da respectiva entrada.

Na peça 'Fim de Partida', personagens atuam em um cenário hospitalar, simulando uma situação de grande dor e sofrimento. A peça dialoga com autores como Bertold Brecht e - Foto: Divulgação
Na peça ‘Fim de Partida’, personagens atuam em um cenário hospitalar, simulando uma situação de grande dor e sofrimento. A peça dialoga com autores como  Samuel Beckett – Foto: Divulgação

Segundo Edward, embora o ‘Eu faço cultura’ ainda ainda não seja amplamente divulgado entre escolas, a aceitação foi positiva em todos os colégios com os quais ele teve contato. “As vezes escolas pensam que você está oferecendo a venda de um espetáculo, e não, na verdade são entradas gratuitas para alunos da rede pública. Fui a três escolas e todas aceitaram. Atualmente já listei outras várias escolas da cidade e, até o fim do mês a gente tem a possibilidade de cadastrar cerca de 20 mil alunos para assistirem espetáculos dentro deste mesmo sistema”, contou o diretor.

A imagem de um homem a beira da morte numa sala hospitalar de tratamento intensivo (UTI.) assistido por espectadores/médicos (responsáveis em evitar que ele deixe de sofrer física e existencialmente), foi o ponto de partida para a criação da montagem final. A peça contemplada  é notória pela temática existencialista e densa. “Essas iniciativas dão muito mais possibilidade para o artista continuar produzindo, circular com espetáculos, neste ano ainda trabalhamos muito em cima da hora, no próximo ano espero poder contar com mais projetos e ter uma programação bastante plural para oferecer”, contou o diretor. “O Teatro tem que confrontar questionamentos do seu dia a dia, da sua vida, se você puder levar incomodação para o teatro, enquanto confronto, é importantíssimo! No caso deste projeto, se mais companhias conseguissem ter acesso ao benefício, se mais gente pudesse ter acesso, o coletivo todo ganha, é muito mais legítimo para que você continue trabalhando”, pontuou Edward durante a entrevista.


SERVIÇO
Teatro – Antes do Grito (Rubra Cia de Teatro)
Dias 5, 6 e 7 de Maio (20 horas)
Usina Cultural
Produção Cia Teatro Kaos Patrocínio Eu Faço Cultura
Ingressos: http://www.eufacocultura.com.br
//
Teatro – Fim de Partida
Dias 2, 3 e 4 de junho (20 horas)
Usina Cultural
Produção Cia Teatro Kaos
Ingressos: http://www.eufacocultura.com.br