Por Bruno Leonel

O projeto Batuque na Caixa, juntamente com seu  fundador Aldo, foi premiado com nota máxima no Prêmio Nacional Culturas Populares 2017, concedido pelo Ministério da Cultura.

O resultado foi publicado no Diário Oficial da União nº 227 e no site do Minc, na última semana, e que nas palavras do Ministro Sérgio Sá Leitão é o maior prêmio já concedido pelo órgão em sua história.

O batuque na caixa recebeu a nota 100 pelo conteúdo de suas oficinas que contemplam formação musical, iniciação teatral e incentivo à leitura; pela inclusão social e pelas parcerias com artistas, instituições nacionais e internacionais e pelo resgate de ritmos brasileiros - Foto: Divulgação
O batuque na caixa recebeu a nota 100 pelo conteúdo de suas oficinas que contemplam formação musical, teatral e incentivo à leitura – Foto: Divulgação

Concorreram 2862 projetos de todo o Brasil, no âmbito da enorme diversidade cultural que abrangem os Estados e os povos do país. O batuque na caixa recebeu a nota 100 pelo conteúdo de suas oficinas que contemplam formação musical, iniciação teatral e incentivo à leitura; pela inclusão social e pelas parcerias com artistas, instituições nacionais e internacionais e pelo resgate de ritmos brasileiros.

O fundador e coordenador Aldo Moraes é músico, jornalista e poeta com prêmios recebidos no Brasil, Áustria, França e Suíça - Foto: Divulgação/Facebook
O fundador e coordenador Aldo Moraes é músico, jornalista e poeta com prêmios recebidos no Brasil, Áustria, França e Suíça – Foto: Divulgação/Facebook

O batuque foi criado em 1999 como forma de democratizar o acesso à cultura para crianças e adolescentes e já atendeu 7.500 alunos gratuitamente em Londrina e outras cidades da região. Este ano, o projeto também foi finalista do Prêmio Itaú Unicef e Moraes foi homenageado pela Assembléia Legislativa do Paraná, na semana da consciência negra.Leia também, entrevista com Aldo Moraes