Por Bruno Leonel

E tem ocupação artística na região oeste durante esta sexta em Londrina; O Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) recebe, nesta sexta-feira (19), às 14 horas, o espetáculo “O melhor show do mundo… na minha opinião”, encenado por Tiago Marques, que representa o palhaço Ritalino, um vendedor de pipocas que realiza diversos números de mágica, música e outras surpresas. “Ocupação Kaos no CEU”, e a entrada é gratuita. A entrada é franca. O CEU está localizado na rua Ângelo Gaiotto, s/n, Jardim Santa Rita I, região oeste.

O espetáculo desta sexta é “O melhor show do mundo... na minha opinião”, encenado por Tiago Marques, que representa o palhaço Ritalino - Foto: Divulgação.
O espetáculo desta sexta é “O melhor show do mundo… na minha opinião”, encenado por Tiago Marques, que representa o palhaço Ritalino – Foto: Divulgação.

A montagem faz parte do projeto “Ocupação Kaos no CEU”, da Cia Teatro Kaos”, que conta com patrocínio da Prefeitura de Londrina, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). O projeto contempla, ao todo, 10 apresentações, 13 espetáculos e nove grupos de Londrina, que se dedicam ao trabalho de clowns (palhaços). Segundo o dramaturgo Edward Fão (Do Teatro Kaos), este é o nono espetáculo realizado dentro do projeto da ocupação que teve início em maio. “A grande maioria do espetáculo tem essa linguagem de clows, a coisa de circos… há outros trabalhos que com linguagens diferentes – Como contação de histórias, Teatro (Como o núcleo Às de Paus que já participou também)”, contou Edward.

14060363_1065415680193241_1221858741_o

Segundo o coordenador do projeto, Edward Fão, a intenção é contribuir com apresentações culturais no CEU e possibilitar que os grupos realizem mais apresentações de seus trabalhos em Londrina, além de movimentar a economia criativa da cidade.  Para a apresentação de sexta-feira, segundo Fão, o público pode esperar muita diversão e interação. A duração é de 35 minutos.

Ocupação

Sobre a ideia da ocupação de espaços culturais, através da ocupação, o tema recorrente tem aparecido em diversas regiões e movimentações artísticas em Londrina. Só nos últimos meses, além da ocupação do antigo prédio da ULES houve também a abertura da mostra Passageira 16 que trás o mote de ‘ocupar’ o espaço do museu através das obras. Haveria algum motivo especial para trabalhos tão plurais se apoiaram nesse tema? Para Edawrd, sim. “Ocupação está em voga porque a cultura teve um grande retrocesso em vários aspectos (Em nível nacional, municipal nem tanto). E, politicamente, com esses escândalos recentes, como o fechamento do Ministério da Cultura e corrupção, envolvendo BNDES, Petrobras, e outras que beneficiavam grandes festivais, passou a ter menos grana para eventos… O tema gera uma possibilidade de discutir essas ocupações. Isso passa não apenas pela cultura, mas também no centro da cidade, nos espaços públicos e totalmente abandonados, o que é ocupado por outras coisas que não deveriam estar ocupando…” contou o dramaturgo à reportagem do RubroSom.