Por Bruno Leonel

Após cerca de dois anos e meio de reformas – E cerca de quatro anos após um incêndio que destruiu quase totalmente suas estruturas – o Cine Teatro Ouro Verde (Situado no Calçadão central, Rua Maranhão) está próximo de sua reinauguração. Segundo divulgado pela equipe técnica, a partir de Março de 2017 o local poderá voltar a receber espetáculos. “A obra está praticamente concluída,  estamos finalizando os pisos, alguns detalhes do restauro, muito pouca coisa falta disso, além da parte da sonorização”, contou ao RUBROSOM a arquiteta Luciana Paz De Almeida, da Prefeitura do Campus da UEL e responsável pela obra de reforma do Cine Teatro Ouro Verde.

Modernizamos, mas, mantendo detalhes originais, afirma arquiteta
As mais de 700 poltronas do Cine Teatro, ainda com plástico, foram já instaladas no local – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

A reportagem esteve no interior do Cine Teatro e pode conferir um pouco das novas instalações. Ainda com reformas pontuais e detalhes sendo refeitos, o projeto manteve estruturas e o interior semelhante ao que era, mas, aparece com detalhes mais arrojados como na iluminação, materiais do carpet e também pontos de acessibilidade e circulação dos espaços. Detalhes novos como a iluminação das paredes laterais, direcionadas para o palco, deram um tom mais elegante ao ambiente do Cine Teatro. O palco agora é maior, possui 250 metros, número superior à antiga medida de 180 metros do local.

Visão do palco do Cine Teatro Ouro Verde reformado, visto a partir de uma das cadeiras da plateia no térreo - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Visão do palco do Cine Teatro Ouro Verde reformado, visto a partir de uma das cadeiras da plateia no térreo, ao lado esquerdo um elevador para cadeirantes – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

O cheiro de tinta fresca e de ‘madeiras novas’ ainda são dominantes no espaço. Em uma primeira impressão, o local parece mais moderno e até com maior espaço para a circulação nos corredores e rampas. No entanto, a Arquiteta Luciana Paz contou que manter ‘fidelidade’ ao projeto. “A ideia era não mudar muita coisa, tivemos que modernizar, mas deixamos as características principais do Vila Nova Artigas (Autor do Projeto). Seguimos regras do Corpo de bombeiros, colocamos materiais resistentes ao fogo, instalações elétricas novas, de última geração e alguns dos materiais mais modernos do mercado, restauramos também parte física, como o hall”, contou Luciana.

Detalhes do Hall de entrada do Cine Teatro, colunas e acabamentos ainda estão sendo reparados no local - Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Detalhes do Hall de entrada do Cine Teatro, colunas e acabamentos ainda estão sendo reparados no local – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Segundo Luciana, estar ligada à reforma do espaço, que teve uma importância pessoal em sua trajetória, teve um peso de responsabilidade maior, “Na minha faculdade toda participei de eventos no Ouro verde, nasci em Rolândia mas estudei a vida toda em Londrina… A obra do Artigas foi um assunto que estudei muito na faculdade, tanto a parte do Cine Teatro como da Rodoviária”, contou Luciana. “Ao todo foram cerca de dois anos e meio para o trabalho nas obras… Tivemos questões como o atraso de pagamentos, e até, diminuição do contingente de pessoas trabalhando”, contou a Arquiteta. De acordo com ela, a obra total, até o momento, teve um custo aproximado de R$ 14 milhões.

Foto: Bruno Leonel/Rubrosom
Visão do Cine Teatro do Mezanino – Foto: Bruno Leonel/Rubrosom

Um elevador de carga, está orçado em cerca de R$ 280 mil. O espaço onde ele será instalado foi cedido pela empresa Europart Empreendimentos de Londrina. O termo de autorização de cessão de uso foi assinado nesta terça-feira (20) pela reitora da UEL, Berenice Jordão, e pelo empresário Rachid Zabian, proprietário do Condomínio Autolon. É um corredor com entrada pela Rua Minas Gerais que servirá de acesso de carga e descarga ao palco principal.