Por Bruno Leonel

Está em exposição no Museu de Arte de Londrina, a mostra “Africanidade em Traços: arte do graffiti” com nove trabalhos inéditos do artista Tadeu Roberto Fernandes de Lima Junior (Carão). Usando traços fortes, (E predominantemente cores quentes), os trabalhos retratam pessoas negras, em várias situações, sempre imersas em momentos de introspecção (Frequentemente retratados com expressões faciais marcantes e em gestos como olhares diretos para a tela).

Algumas das obras expostas no museu - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
Algumas das obras expostas no museu – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

A exposição foi aberta na última terça (07) e contou com diversos convidados e amigos do artista, que acompanharam a mostra embalados pela discotecagem do Dj Diq (Londrina) que fez uma discotecagem bem variada misturando rítmos e batidas.

Ao todo, nove trabalhos foram expostos no Museu de Arte de Londrina - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
Ao todo, nove trabalhos foram expostos no Museu de Arte de Londrina – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

A mostra busca apresentar imagens de pessoas do continente africano, trazendo para dentro das galerias de arte, o mundo africano tribal. Para isso, o artista londrinense Carão, retrata o tema através da técnica contemporânea de arte urbana, utilizando spray sobre madeira. São nove trabalhos inéditos, feitos entre março e junho de 2016. “Há 16 anos já trabalho com o grafite. Esses trabalhos mostrados hoje tem um estilo usado há uns três anos, com uma pegada mais ‘impressionista’ e manchada, mas, nunca sem fugir do realismo. Eu tenho preferência pela temática afro-brasileira; Negros, crianças… Minha inspiração para essas obras vem da minha descendência afro. Quero retratar o negro, desejo que ele se veja nas ruas e sinta orgulho de sua descendência”, explicou o artista.

Artistas, amigos do Carão e diversos apreciadores compareceram á abertura da exposição no último dia 7 - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
Artistas, amigos do Carão e diversos apreciadores compareceram á abertura da exposição. – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

Ao RubroSom, Carão comentou também sobre a diferença de realizar trabalhos na rua e em espaços fechados. “O formato continua o mesmo, sem fugir de nada, isso é um pedaço da rua colocado aqui… Meu prazer maior é pintar na rua, mas, você pintar no museu faz você atingir outros públicos. Na rua ela passa despercebida, mas aqui ela vai parar e observar, sempre muito válido”, conta o artista. De acordo com Carão suas referências vêm de outros grafiteiros, mas também, de diversas formas de arte; “Na cena do grafite eu tenho influência do Airá do Rio de Janeiro, que eu tive contato. Tem o Akuma (Também do RJ) que eu gosto bastante… Como eu absorvo bastante arte, gosto muito de nomes como Monet, Delacroix, que fazem essa pegada impressionista , além da música também, ouço muito rap nacional, rap antigo, rock’n roll antigo, blues, soul, funk… Isso tudo”, enfatiza o grafiteiro.

O artista

Esta é a primeira vez que Carão, de 35 anos, vai expor solo em um Museu. Ele faz obras em grafite realista desde 2000 e, desde então, já fez trabalhos em diversas cidades do Brasil e do exterior como, por exemplo, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Paris e Buenos Aires.

"Minha inspiração para essas obras vem da minha descendência afro. Quero retratar o negro, desejo que ele se veja nas ruas e sinta orgulho de sua descendência", comentou o artista. - Foto: Bruno Leonel/RubroSom
“Minha inspiração para essas obras vem da minha descendência afro. Quero retratar o negro, desejo que ele se veja nas ruas e sinta orgulho de sua descendência”, comentou o artista. – Foto: Bruno Leonel/RubroSom

O artista também organizou dois encontros de grafiteiros, em Londrina, nos anos de 2004 e 2011, sendo este último, através de uma parceria feita com a Administração de Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (Acesf) e a Secretaria Municipal de Cultura. Carão organizou uma manifestação artística nos muros do Cemitério Municipal São Pedro (lcalizado na região central), onde mais de 30 grafiteiros deixaram suas marcas, revitalizando a paisagem urbana. As obras ficam expostas em Londrina até o final do mês.


Serviço
Mostra “Africanidade em Traços: arte do graffiti” do artista Carão
Onde:
Museu de Arte de Londrina (R. Sergipe, 640 – Centro)
Quando: (
De segunda a sexta-feira, a partir das 13 horas – Até o dia 24 de Junho)
(Entrada gratuita)