Por Bruno Leonel

Foi em um dia 10 de dezembro de 2016 que o coletivo londrinense Cia. Os Palhaços de Rua se apresentou no 5° Festival Nacional de Teatro do Piauí, a apresentação, que curiosamente coincidiu com o aniversário de Londrina, e com o ‘Dia Internacional do Palhaço’ rendeu ao grupo três premiações no festival que contou com a presença de grupos de todo o Brasil! O evento aconteceu na cidade de Floriano, e é um dos mais importantes da região.

Festivais são bons para levar a arte a novos públicos
A Cia. Os Palhaços de Rua foi a única representante londrinense e paranaense a participar do Festival, que resultou em três premiações – Foto: Valéria Félix

O Festival recebeu mais de cento e cinquenta inscrições de todas as partes do país, com trabalhos infantis, teatro de rua, drama, comédia e muitos outros. A Cia. Os Palhaços de Rua foi a única representante londrinense (E também do Paraná) a participar do Festival, que resultou em três premiações: Melhor espetáculo, com “Números”; Melhor ator, Adriano Gouvella; e melhor direção, com Adriano Gouvella e Lucas Turino. “Enviamos para o festival nossos currículos e também um dvd com gravações de espetáculo. A premiação em si, eu vejo como forma de reconhecimento do trabalho, do
tempo de estudo e dedicação que você vem desenvolvendo – Os festivais que acontecem assim, são bons para a descentralização do espetáculos, eventos como esses (Do piauí e aqui em Londrina, como o Festival de Circo) levam espetáculos para as periferias, e são importantíssimos pelo acesso que as pessoas tem – Gente de várias classes sociais acompanham, pessoas param para ver. O fato de ser na rua, torna isso muito político, é a coisa de ocupar os espaços que são seus por direito”, contou ao Rubrosom o ator Adriano Gouvella, integrante e fundador da Cia. Os Palhaços de Rua.

15400451_1835357950043229_7154321408714330672_n
A Cia foi premiada em três categorias: Melhor espetáculo, com “Números”; Melhor ator, Adriano Gouvella; e melhor direção, com Adriano Gouvella (Esquerda) e Lucas Turino – Foto: Divulgação

A companhia surgiu em 2013 quando Adriano Gouvella e Lucas Turino Silva ainda eram estudantes da graduação em Artes Cênicas na Universidade Estadual de Londrina. Já graduados, veio o primeiro espetáculo da companhia, o “Números”, que foi resultado do trabalho de conclusão de curso dos artistas. Segundo o ator Adriano Gouvella, artistas como Charles Chaplin e o comediante Buster Keaton estão entre algumas das referências da dupla. ” Tem também o Palhaço Tomate, da Argentina, que tem um humor bem ácido, foi uma grande influência para nosso trabalho, fizemos um curso com ele, aqui na cidade, e foi onde a ideia toda começou e também o Palhaço Teotônio  (Feito pelo artista Ricardo Pusseti, integrante do grupo Lume de Campinas), outra influência importante”, contou Adriano.

Para o próximo ano, o grupo tem já alguns projetos em vista “Estamos esperando alguns editais (Como o PROMIC de Londrina) e com a ideia de montar um novo espetáculo, intitulado ‘Palhaços Vikings em Defesa do Reino Perdido’, algo com uma pegada mais político, enquanto isso, continuamos circulando com novos números pela região”, conta o artista.