Por Bruno Leonel

Abrindo o mês de maio em grande estilo (Apesar do frio) e com a proposta de dar destaque a um gênero muitas vezes marginalizado em relação à espaços disponíveis para shows – Três bandas de surf music tocam em Londrina neste domingo(01) durante a terceira edição do ‘Igapó Surf Attack’, realizado no Barbearia (Rua Quintino Bocaiúva, 875), a entrada é gratuita. De fora da cidade, os grupos Terremotor (Umuarama) e Kingargoolas (Guarapuava) tocam no evento levando seus riffs carácterísticos do estilo e cozinha frenética (Ou as vezes, mais leve) para o Barbearia. As duas bandas do trio de surf instrumental londrinense Maniáticos do Reverb, que durante o domingo, estará lançando seu novo disco ‘Alive’.

Com 10 anos de estrada, o quarteto Kingargoolas (Guarapuava) chega à Londrina após passar por várias cidades de SP e PR.
Com 10 anos de estrada, o quarteto Kingargoolas (Guarapuava) chega à Londrina após passar por várias cidades de SP e PR – Foto: Lyrian Oliveira (Divulgação)

Com cerca de 5 anos de estrada (E três Eps  na bagagem) o disco ‘Alive’ , do Maniáticos do Reverb, será o primeiro registro ao vivo na trajetória do grupo. O disco foi meio acidental, segundo o baixista Thiago Moreira “Foi uma surpresa até para gente. Em 2015, logo no inicio do ano, o Jean do finado Hush Pub organizou o Surfest com a passagem de uma banda croata, o Bambi Molesters por Londrina. Nós fizemos o show de abertura, e dias depois, o Kiko Paiva, técnico de som, havia dito que tinha gravado os show daquela noite. Com isso fizemos uma peneirada com músicas que ficaram com melhor qualidade e dai surgiu nosso primeiro disco ao vivo” contou o músico à reportagem do RubroSom.

Fundado no ano de 2009 o trio 'Maniáticos do Reverb' estará lançando seu primeiro registro ao vivo - Foto: Cristiane Oya.
Fundado no ano de 2009 o trio ‘Maniáticos do Reverb’ estará lançando seu primeiro registro ao vivo – Foto: Cristiane Oya.

Durante o festival, acontece também a Feira de Vinil comandada pelo pessoal da Malucas Discos e Zombilly. O evento tem início ás 16h. Em época de crise, e com cada vez menos espaços voltados ao som autoral, um evento voltado para a surf music é quase um ato de resistência. “Londrina tem um público fiel do surf music, várias bandas já foram formadas aqui e ainda continuam na ativa. A Búfalos d’água mesmo (que tocou na outra edição do festival) tem mais de 17 anos de estrada”, comenta Júnior Carvalho, um dos sócios do Barbearia, onde acontece o evento.

Se hoje há menos bares na cidade voltados ao rock e a música alternativa, ao menos, os poucos espaços continuam ainda angariando público para os nomes que tocam, artistas de Londrina, e da região, continuam realizando eventos, apesar das dificuldades. “Ainda falta espaço, mas a galera que curte continua tentando. Em Londrina a tem o Búfalos D’Àgua, Woodsurfers, Stereo Velho, em Maringá tem o Brian Oblivion e seus Raios Catódicos, em Guarapuava, o Kingargolas, e em Umuarama, tem o Terremotor (Que também toca domingo), há bastante bandas no interior do Paraná e todos tão há um bom tempo na cena da surf music com discos lançados ou participações em festivais. Só neste ano, já tocamos duas vezes em Maringá na radio Cadillacs, do Paulão Mohawk, um grande batalhador pela cena da surf music. Também costumamos tocar em encontro de carros e motos…” comentou Thiago. Para a banda de Guarapuava também tem acontecido bastante movimentação em relação á viagens e shows “A apresentação de Londrina será a última da ‘Instro Zone Tour’, um giro da banda que passou por 10 cidades no PR e SP em um período de apenas 12 dias. Temos tocado nesta região e também em SC, e esperamos tocar cada vez mais longe” contou, à reportagem o músico Celso Costa do Kingargoolas, banda com 10 anos de estrada, e que tocará no festival de domingo.

12993568_930242800428721_7244422025570127296_n

Já em sua terceira edição, sempre levando música alternativa e gratuita ao público, o ‘Igapó surf attack’ tem se mostrado uma opção que caiu no gosto do público londrinense. Algumas histórias no mínimo curiosas já aconteceram em edições passadas. “Como não temos praia nossa maior referência é o Igapó, assim como acontece em outras cidades… Mas já houve confusão, na primeira edição uma galera foi pra barragem do Igapó (Mesmo) achando que os shows iriam ser lá” (risos) relembra Júnior Carvalho.


Igapó Surf Attack – 3ª ed. – Piramboia is Back!
Com as bandas: Maniáticos do Reverb, Kingargooralas e Terremotor
Às 16h no Barbearia (Rua Quintino Bocaiúva, 875)