Por Bruno Leonel

O compositor, arranjador e multi-instrumentista André Siqueira (violão) e seu quarteto sobem, ao palco do Teatro Crystal Palace nesta quarta-feira (15) para um concerto dedicado ao choro e seus compositores mais emblemáticos. Juntamente com Siqueira, participam da apresentação os músicos Bruno Cotrim (bateria), Gabriel Zara (contrabaixo), Júlio Erthal (flauta e saxofone), além da participação especial de Pedro Bronzatti (bandolim).

André Siqueira (O terceiro da esquerda para a direita) com seu quarteto - Foto: Divulgação.
André Siqueira (O terceiro da esquerda para a direita) com seu quarteto – Foto: Divulgação.

No repertório uma breve história do choro, contando com canções famosas como Flor amorosa (Joaquim Callado), Carinhoso (Pixinguinha e João de Barro), Lamentos (Pixinguinha e Vinícius de Moraes), Sons de carrilhões (João Pernambuco), além de vários outros clássicos. Músicas como Frevo, do próprio André Siqueira também aparecerão na sequência.“A ideia é ampliar o conhecimento sobre música popular brasileira através de algumas discussões envolvendo o surgimento do gênero Choro. Meu trabalho é todo focado em música instrumental brasileira, é natural que o choro esteja presente. O que estamos propondo é uma aula show, com explicações sobre os compositores e comentários estéticos, até mesmo para aproximar o público e outros músicos que estejam ali vendo”, contou o músico André Siqueira à reportagem do RubroSom. Segundo ele, há todo um propósito de investigar as influências, os principais compositores e traçar um fio histórico, mesmo que sucinto, apresentando desde músicas compostas no século XIX até composições atuais.

A apresentação é parte da série Palcos Musicais (Realizada desde 2013 em Londrina) e que todos os anos proporciona apresentações de música clássica e de câmara em espaços variados de Londrina. A Temporada da Série Palcos Musicais é organizada pela Artis Colégium e tem o patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC), Unimed e John Deere/ Horizon. Conta com o apoio da Rádio UEL FM, CBN, Hotel Crystal, Londrina Convention, Brasiliano e Livraria da Silvia. “É um projeto que se consolidou muito rápido em Londrina, não havia antes um projeto na cidade que trouxesse uma serie, tanto com artistas de fora, assim como artistas londrinenses… Ela abrange grupos menores, camerísticos, fizemos já concertos com quartetos, trios, duos, e estamos mantendo esse perfil”, disse Irina Ratchev, coordenadora de palcos da serie, à reportagem do RubroSom.

De acordo com Siqueira, o repertório apresentado dentro da serie ‘Palcos Musicais’ é já executado pelo grupo há algum tempo, no entanto, quem comparecer ao Teatro Crystal Palace  presenciará uma performance diferenciada, contando com novos arranjos, assim como, novas formas de tocar de todos os músicos.

Aula show
Além do concerto no Teatro Crystal Palace, a organização da Série Palcos Musicais preparou uma surpresa: os músicos André Siqueira e Pedro Bronzatti irão ministrar uma aula-show no dia 22 às 20h, no auditório do IEEL, Instituto de Educação Estadual de Londrina. Os estudantes do colégio assistirão a uma aula didática sobre a história do choro com a apresentação musical ao vivo e também através de trechos de áudios e vídeos. A aula será gratuita e destinada a toda a comunidade escolar.“O show foi pensado para traçar um paralelo entre discussões de cunho estético, mas também com foco no terreno social. Não podemos pensar arte como algo desconectado do chão social. O que pretendemos é que as indagações realizadas durante o espetáculo sirvam como força motriz para novos questionamentos a respeito da nossa música popular brasileira e sobre o processo de assimilação de influências diversas.”, citou André Siqueira. Ele conta que, a pesar da identificação com o estilo, não se considera um ‘chorão’ (Jargão pelo qual são conhecidos músicos participantes frequentes de rodas do estilo) embora considere o gênero como um estilo muito importante e que tem uma ligação especial com a cidade (Através dos vários grupos de choro por aqui) “Gosto muito do gênero, vou nas rodas mas não me considero um, toco outros estilos (Como o Jazz), o choro pra mim é um gênero que deve ser pesquisado e tocado. Acho muito bacana esse movimento em Londrina, é uma forma de educação musical muito importante”, conclui o músico.

"Nossa ideia não é apresentar o repertório de modo convencional, não somos um regional de choro, tradicional, mas sim um grupo que dialoga com músicas do mundo todo, incluindo jazz, música erudita, músicas de origem rural etc.”, comenta André Siqueira - Foto: Niéps Fotografia.
“Nossa ideia não é apresentar o repertório de modo convencional, não somos um regional de choro, tradicional, mas sim um grupo que dialoga com músicas do mundo todo, incluindo jazz, música erudita, músicas de origem rural etc.”, comenta André Siqueira – Foto: Niéps Fotografia.

Apesar de ser um gênero musical centenário, a expectativa é que o choro conquiste o interesse dos alunos. “O Choro é um estilo que tem seu início no século XIX, porém apresenta aspectos em sua constituição que o fazem uma música perene. Não há limites de idade ou classe social. Nossa ideia não é apresentar o repertório de modo convencional, não somos um regional de choro, tradicional, mas sim um grupo que dialoga com músicas do mundo todo, incluindo jazz, música erudita, músicas de origem rural etc.”, conclui André Siqueira.

André Siqueira
Compositor, arranjador e multi-instrumentista, é doutor em Ciências Sociais pela UNESP com a tese “A sonata de Deus e o diabolus: nacionalismo, música e o pensamento social no cinema de Glauber Rocha” e mestre em música pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) onde desenvolveu pesquisa sobre os procedimentos composicionais do italiano Giacinto Scelsi. Formado em música pela Universidade Estadual de Londrina – PR, atualmente é docente da instituição, sendo responsável pelas disciplinas de harmonia e contraponto, arranjo e percepção. Foi coordenador da pós-graduação em música (2008- 2010) e professor na habilitação de arranjo musical. É autor do livro “Giacinto Scelsi: improvisação, orientalismo e escritura”, lançado pela EDUEL em 2011, no qual discute os procedimentos composicionais e a biografia do compositor italiano.


SERVIÇO
Quando:
Quarta-feira (15)
Horário:
20h30
Local:
Teatro Crystal Palace (Rua Quintino Bocaiúva, 15)
Ingressos:
R$20 (inteira) R$10 (meia)
Local de venda:
Brasiliano Bar e Cozinha (Rua Espírito Santo, 655 – 3322-9211); Livraria da Silvia (Rua Belo Horizonte, 900, Loja 19 – 3026-9339); e no Teatro Crystal Palace, somente no dia do evento, após as 18h.